A equipe do Controle de Endemias de Iguatemi tem trabalhado incansavelmente no combate a dengue em toda a área urbana do município, mesmo assim foram notificados 113 casos suspeitos de dengue em Iguatemi.
Segundo Júnior Cassao, coordenador do Controle de Endemias do município, os trabalhos são feitos em duas vertentes. A primeira é a visita normal onde os agentes vão de casa em casa levando panfletos com informações e tirando dúvidas dos moradores além de fazer vistoria nos terrenos das residências, e a segunda é o chamado “Bloqueio” que é quando um cidadão vai até o PAM e caso o médico detecte sintomas da dengue, faz uma notificação à enfermeira Vanusa, responsável pelo setor de epidemiologia, que por sua vez, depois de registrar a notificação, passa ao controle de endemias o endereço do paciente que desloca uma equipe e faz o “bloqueio” no quarteirão e num raio de 200 m da casa. Inspeciona os quintais e lança veneno com o auxílio de duas bombas costais motorizadas dentro e fora das casas.
O coordenador disse ainda que ao contrário do que a maioria das pessoas imaginam, não são nos terrenos baldios que são encontrados a maioria dos focos de dengue e sim nos domicílios habitados, por causa do descuido com o lixo e com recipientes que possam acumular água. “Existe muita informação, as pessoas sabem que a cada chuva é preciso dar uma volta no quintal e verificar cada lugar onde acumulou água e despejá-la, pois até uma casca de ovo ou uma tampinha de garrafa pode ser um criadouro que mais tarde, em pouco tempo, pode deixar uma família inteira com dengue”. Neste trabalho vale ressaltar também a colaboração da Secretaria de Obras que quando solicitada sede um caminhão caçamba para recolher recipientes propícios para a criação das larvas do mosquito. Segundo Cassao o período crítico deve se estender até o mês de março, mas os cuidados devem ser o ano todo.
O Controle de Endemias de Iguatemi conta com uma moto, uma pick up Peugeot, duas bombas costais motorizadas e bicicleta para cada um dos nove agentes e deve receber em breve o reforço de mais dois agentes, mas com quem o Controle de Endemias mais conta é com a ajuda de cada cidadão no comprometimento nessa luta contra a dengue em Iguatemi.

Fonte: Gianni Vieira/ASCOM