A PRF (Polícia Rodoviária Federal) prendeu um homem de 28 anos, por volta das 22h30 de ontem (31), com mais de 200 kg de maconha, 3kg de cocaína, uma metralhadora, três pistolas 9mm, escondidos dentro de um fundo falso de uma Kombi na BR163, no KM 454, próximo a Campo Grande.

Durante rondas de rotina, a guarnição desconfiou ao ver na estrada um caminhão guincho VW 9150, com placas HTP-2811 de Dourados/MS, transportando uma Kombi aparentemente velha, com placas JJC-5548, de Cristalina/GO. No caminhão estava o motorista, e o condutor da Kombi, como passageiro.

Ao abordar o motorista do guincho, Edimar Ferreira Oliveira, contou que o custo do transporte seria de R$ 3,600,00. Os policiais desconfiaram e resolveram vistoriar os dois veículos. No caminhão, nada foi encontrado. Por outro lado, a equipe observou rebites novos na Kombi, portanto poderia haver um fundo falso, fato esse que se confirmou.

No local, foram encontradas três pistolas de calibre 9mm, sendo uma da marca Browning sem numeração aparente; outra Lugger com numeração R70144, a terceira estava sem marca com nº 364597; quatro caixas de munições 9 mm e uma metralhadora com dois carregadores aparentemente artesanais.

Também foram apreendidas no fundo falso, 221,7 kg de maconha divididos em 208 tabletes e 584 esferas de haxixes, além de 3 kg de cocaína separados em três tabletes. Carlos Alberto Nascimento confessou que teria sido contrado em Amambai, por uma pessoa identificada apenas como Luis.

Carlos contou que recebeu a Kombi “preparada” e que a levaria pela quantia de R$6.000,00, para Silvânia, no interior do Estado de Goiás. No entanto, a barra de direção da Kombi quebrou por volta das 14h30, próximo a cidade de Juti. Com isso, ele tentou um guincho da redondeza, mas não teria capacidade para o transporte.

Ao acionar o guincho de Dourados, o motorista do caminhão contou que desconfiou porque “o valor do frete é praticamente o da Kombi”. Mas os proprietários se convenceram de realizar o transporte, quando Carlos contou se tratar de um veículo de relíquia, da família e que tinha o motor novo.

A droga foi encaminhada à Denar (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico), e Carlos ficou ficou detido na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e será levado à Agepen.

“Com essa apreensão e as que vêm ocorrendo nos últimos dias, possivelmente, demonstram que estamos presenciando uma nova rota do tráfico, que abrange Mato Grosso do Sul e Goiás. É muita coincidência a proximidade da época do carnaval. Há possibilidade das drogas serem para abastecer o mercado”, contou o delegado plantonista da Depac, Ivahyr Luiz de Campos.

Foto: Mariana Anunciação