Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Após denúncia anônima, equipe do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) prende quatro pessoas acusadas de tráfico de drogas e associação para o tráfico em Dourados. A prisão aconteceu durante abordagem a um veículo no Posto Pororoca, na entrada da cidade na manhã deste domingo (19).

Chegou ao conhecimento do DOF, que indivíduos e veículos estavam se movimentando no posto de combustível na entrada de Dourados em atitude suspeita. No local, os policiais identificaram o grupo, que saiu de Ponta Porã, cidade que faz fronteira com o Paraguai, com parada em Dourados em três veículos.

Em vistorias e checagem dos veículos, dentro de duas malas que estavam no Peugeot/206, com placas GVM-4169, havia 72 quilos de maconha divididos em 80 tabletes. Ainda com o grupo estava um Fiat/Uno, com placas APB-1094, de cor prata e uma Ford/F1000, com placas KLB-8846.

A namorada de Marcos Maciel Felix dos Santos de 24 anos, um dos envolvidos, disse aos policiais que não queria participar do tráfico, quando percebeu que o veículo Peugeot estava carregado, pediu para que a deixasse em Dourados para pegar um ônibus de volta para sua cidade de origem.

Marcos contou que o grupo saiu de Cascavel, cidade do Paraná, até Ponta Porã, com o objetivo de comprar o carregamento de drogas, mas que a namorada não sabia do esquema. Conta ainda que seu contato era em Coronel Sapucaia, outra cidade que faz fronteira com o Paraguai. Júlio Cezar Araújo Prado de 36 anos, Adriano Rodrigues Severiano de 27 anos e Rivaldo Antônio Parizzi Junior de 26 anos, também faziam parte do grupo abordado pelo DOF.

O DOF descobriu que o grupo pagou R$ 180 o quilo da droga e que receberiam R$ 10 mil para levar o carregamento até Cascavel (PR). Marcos contou que já fez o transporte outras duas vezes. Em outras oportunidades fez carregamentos de cigarros contrabandeados na região de Foz do Iguaçu (PR) até São Paulo.

A mulher foi liberada, enquanto Marcos, Júlio, Adriano e Rivaldo foram presos e levados juntamente com veículos e drogas para a Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira), onde foram autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Fonte:
Redação Jornal da Nova
www.dahorabataguassu.com.br