20150701172056A direção do Departamento de Operações de Fronteira, DOF, na tarde dessa quarta feira (01), divulgou o balanço semestral sobre a apreensão de drogas na fronteira do estado.
De acordo com o balanço houve um aumento considerável na apreensão de maconha, cocaína e haxixe nas fronteiras do Estado de Mato Grosso do Sul, sendo que o total de drogas apreendidas pelo DOF, chegou a quase 22 toneladas, sendo que no mesmo período de 2014 foram apreendidas cerca de
O aumento mais expressivo realizado pelo DOF no ano de 2015, foi na apreensão de maconha, que chegaram a 21.333(vinte e um mil e trezentos e trinta e quatro) quilos da droga, com aumento de 55% se comparado ao mesmo período de 2014.
Outra droga que apresentou um grande número de apreensões neste ano foi o haxixe, que é subproduto da maconha, e totalizou cerca de 41(quarenta e um) quilos, 95% a mais do que no mesmo período de 2014.
As apreensões de cocaína tiveram um aumento de 20% e totalizaram cerca de 234 (duzentos e trinta e quatro) quilos apreendidos no ano de 2015.
Grande parte dessas apreensões se deram na região sul do Estado, nas regiões de Amambaí, Coronel Sapucaia e Ponta Porã, que fazem fronteira com o Paraguai, um dos principais produtores de maconha do mundo.
O patrulhamento itinerante de fronteira, realizado a mais de 28 anos pelo DOF, nos mais de 1500 quilômetros de fronteira com a Bolívia e Paraguai, vem surtido efeito muito positivo, principalmente na desarticulação do narcotráfico, sendo que essas apreensões, somadas a de outros órgãos de segurança que trabalham nessa área, descapitalizam o crime na fronteira do Brasil com o Paraguai.
“As técnicas usadas por nossos policiais, somada a demanda da droga no Brasil e o período da safra da maconha no Paraguai, nos garantiram um número grande de apreensões, principalmente de maconha e de haxixe. Nossas apreensões na maioria das ocorrências são de pequenos volumes de droga, que variam entre 10 e 60 quilos da droga, onde torna-se mais fácil camufla-la e mais difícil de se encontrar. Apreensões como a que ocorreu nos na última semana em Amambai, com mais de cinco toneladas apreendidas, são exceções, prova disso é o número de pessoas presas pelo tráfico, que nesse primeiro semestre chegou a 194(cento e noventa e quatro) prisões”. Diz Ary Carlos Barbosa, Coronel da PM e Diretor do DOF.

Mais notícias do DOF em www.dof.ms.gov.br
Por: Julio Cesar Teles Arguelho