Sao_Paulo_Stock_ExchangeO tom positivo prevalecia na Bovespa nos primeiros negócios desta sexta-feira (8), tendo como pano de fundo um ambiente externo favorável e com os últimos desdobramentos no campo político doméstico alimentando expectativas entre investidores de mudança do governo federal.

Às 13h, o principal índice de ações da bolsa subia 3,62%, aos 50.266 pontos. Veja a cotação.

As ações preferenciais da Petrobras subiam mais de 7% e as da Vale, mais de 8%.

O dólar, por outro lado, opera em queda, abaixo de R$ 3,65, reagindo ao noticiário político considerado negativo para o governo e refletindo a recuperação dos mercados externos após um dia de forte aversão a risco.

No front político, levantamentos na mídia com aumento na parcela de deputados a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e parecer do procurador-geral da República contrário à nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil centralizavam as atenções.

Na véspera, o Ibovespa subiu 0,87%, a 48.513 pontos. No mês de abril, o Ibovespa tem queda acumulada de 3,08%. No ano de 2016, o indicador subiu 11,9%.

O economista da Rio Bravo Investimentos Evandro Buccini, disse que há um reflexo na bolsa do movimento em outros mercados emergentes e de commodities, mas destacou principalmente o efeito de notícias que alimentaram percepções mais favoráveis ao impeachment após uma semana em que vinha prevalecendo o oposto. Buccini disse que a volatilidade deve seguir elevada no pregão brasileiro pelo menos até a votação do impeachment na Câmara dos Deputados, destaca a Reuters.

Em Wall Street, os principais índices acionários avançavam amparados na forte alta dos preços do petróleo e comentários da chair do Federal Reserve apontando para a resiliência da economia dos Estados Unidos.