fatPresos ligados ao traficante Nícolas Labre de Jesus, o Fat Family, foram transferidos para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande nesta quarta-feira (22). A determinação aconteceu depois que 15 detentos do Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, realizaram uma festa para comemorar o resgate do traficante de um hospital, ocorrido nesta terça-feira.

Por determinação da Vara de Execuções Penais da Justiça do Rio, os presos foram divididos e transferidos para unidade de segurança em Catanduvas, no Paraná, em Porto Velho, Rondônia e também para Mato Grosso do Sul.

De acordo com o diretor da penitenciária de Campo Grande, Rodrigo Almeida Morel, por segurança o número e nome dos internos abrigados na Capital não podem ser divulgados. Segundo ele, os presos ficarão em RDD (Regime Disciplinar Diferenciado), ou seja, 22 horas detidos em celas individuais, com direito a apenas duas horas de banho de sol também isolados, sem contato físico com familiares ou advogados.

A decisão para a transferência dos internos ocorreu após uma suposta festa acontecer dentro do presídio de Bangu para comemorar o resgate do traficante Fat Family do Hospital Souza Aguiar, no domingo (19). O traficante estava internado sob custódia depois de ter sido baleado na cabeça e preso no dia 13 deste mês.

No domingo, mais de 20 homens armados invadiram a unidade de saúde renderam funcionários e conseguiram fugir. Durante a fuga, houve tiroteio com um policial militar que chegava com um amigo para ser atendido.

Os dois foram baleados e o vigiliante Ronaldo Luiz Marriel de Souza não resistiu aos ferimentos. Um técnico de enfermagem também foi ferido no tiroteio e está internado em estado grave.

Junto com as transferências, também foi determinado à abertura de dez procedimentos investigatórios e de inquéritos para apurar as denúncias de entrada de lanches na unidade penal do Rio de Janeiro durante a suposta festa. No local, foram encontrados celulares, um roteador de 8 kg (que possibilitava comunicação via wi-fi livre na região) e munições.

Fonte: MidiaMax

presidio_0_0 (1)