O senador de Mato Grosso do Sul, Waldemir Moka (PMDB), favorável ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, comentou sobre o desenrolar do processo e não fez perguntas. Por não ter sido indagada, Dilma preferiu não utilizar seu tempo de resposta após a fala de Moka.

O senador disse que durante todo o processo foram ouvidos vários especialistas de várias áreas. “Cada senador pode fazer sua avaliação e minha convicção será externada”, comentou lembrando que já votou quatro vezes durante o processo.

“Respeito o ponto de vista de cada senador, mais cada um aqui vai ter seu juízo e no final vai prevalecer o resultado de uma votação transparente, democrática e que todos vão ter que por ali seu voto”. Moka também falou que até tinha preparado algumas indagações, porém não chegou a fazê-las.

“O respeito vale tanto para aqueles que acham que a senhora cometeu ou não o crime de responsabilidade. O processo foi conduzido com muita responsabilidade, imperando a responsabilidade da democracia”.