Avelino Alves da Cunha, 43 foi preso suspeitos de assassinar Ana Jaqueline Botelho, 12 e acabou entregando o auxiliar de serviços gerais, Ronilson da Silva Nunes, 28, por ter participado do crime. O corpo da menina foi encontrado na segunda(2) em um terreno baldio, coberto por folhas, em Jardim.

Segundo informações do boletim de ocorrência, os policiais chegaram até Avelino após uma testemunha relatar que viu o homem com roupas sujas de sangue. Ele foi encontrado e por estar com hematoma no olho e arranhões no peito e nas costas, foi encaminhado para prestar esclarecimentos.

Na delegacia, ele contou que encontrou o corpo de Ana após ir até o local fazer “necessidades”. Disse ainda que estava com escoriações por ter brigado com o irmão.
Procurado pela polícia, o irmão do suspeito que não teve o nome divulgado, informou que não havia brigado com Avelino, desmentindo o irmão.

Diante dos fatos, o acusado acabou mudando a versão e disse que estava em um bar bebendo com um amigo quando viu Ronilson passando com Ana em frente ao local. Ela empurrava uma bicicleta no dia do crime. Minutos depois, ele contou que ouviu a menina gritando por socorro, foi até o local e encontrou a menina morta.

Ronilson foi localizado e encaminhado à delegacia e questionado sobre o crime, negou conhecer a vítima e Avelino.

Mudando a versão pela terceira vez, Cunha acabou confessando o crime e informou que bateu com um pedaço de madeira na cabeça da vítima. Ele disse ainda que bebia com Ronilson no bar, mas não contou o que motivou o crime.

O número de telefone de Ana estava entre os contatos no celular de Ronilson. Os dois estão presos na delegacia de Polícia Civil de Jardim.

Caso – Ana Jaqueline de 12 anos, estava desaparecida desde o dia 31 de dezembro. O corpo da menina foi encontrado ontem (2) em um terreno baldio, com sinais de espancamento e estupro, já que elas não estava com as roupas na parte de baixo do corpo. Avelino foi preso ontem mesmo e confessou o crime.

CampoGrandeNews