Onda de evasão em  propriedades particulares e públicas por pessoas independentes, tem contribuído na mudança visual em Mundo Novo. De responsabilidade da Prefeitura, o imóvel do antigo CACA, lar das crianças em situação de vulnerabilidade, foi ocupado por um grupo pequeno de pessoas. O prédio esta sendo deteriorado pelo tempo e por vândalos que encontram o prédio em descaso do poder público. Foi pedido a reintegração de posse pela Prefeitura.
Ocupado por anos pelo Laticínio Minuano, ocupantes tomaram conta do imóvel comentando que a empresa esta em divida com a Caixa Econômica.
Outra invasão territorial aconteceu no ano passado no Bairro Universitário com várias casas em construção e outras concluídas em espaço cedido pelo Município para construção de casas populares ao Estado. Os invasores ampliaram para terrenos particulares e em outros públicos nos bairros Universitário e Berneck, com reintegração de posse.
Em movimento organizado pelo MAF, Movimento da Agricultaria Familiar, área urbana nobre foi pioneiro da sequência de evasão, instalando em uma propriedade pertencente ao Município na Estrada do Tricossi com centenas de famílias, e outra evasão em área nobre, denominada como Milla, que está sob jurisdição. Na fronteira com o Paraguai um acampamento foi formado, levantado a Bandeira do MAF.