Um disparo de uma espingarda de chumbinho causou a morte do motorista Agnaldo Ferraz de Almeida, de 51 anos, na manhã desta quarta-feira (13), no bairro Vila Nova, em Três Lagoas. O suspeito teria feito uma brincadeira com o amigo.

A possibilidade é admitida na investigação policial, com base em dados de testemunhas. O autor do disparo é amigo do motorista e teria “feito uma brincadeira”, sem saber que a arma estava carregada.

Agnaldo de Almeida recebeu o disparo no peito, foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas morreu. O atirador entrou em estado de choque e precisou ser levado ao Hospital Auxiliadora.

No início da tarde, Lossavaro saiu do hospital, se apresentou à polícia acompanhado por um advogado e deve responder o inquérito em liberdade, considerando que o tipo da espingarda usada no crime não é classificada como arma de fogo. A espingarda de calibre 5,5 mm, de uso permitido, foi apreendida.

O comerciante foi indiciado por homicídio culposo, sem intenção de matar. O delegado Édson Luís Ruiz Ubeda disse que avalia informações de uma testemunha, cunhado do motorista, de que o comerciante teria preparado o tiro pouco antes de atrair Agnaldo de Almeida para o local do crime.

Admilson disse que o disparo ocorreu por acidente, no momento em que passava a arma ao motorista por uma janela.

O motorista trabalhava com o transporte de estudantes, era casado e tinha dois filhos.