Simone manterá unidade no partido e alinhamento com aliados, diz senador Moka

O senador Waldemir Moka (MDB-MS), colega de bancada de Simone Tebet (MDB-MS) no Senado Federal, destacou que a decisão pelo nome da correligionária para o governo do Estado nas eleições manterá a unidade do partido, bem como os acordos com outras legendas, que já estavam alinhados antes do anúncio da senadora como pré-candidata.

“Simone é uma pessoa extremamente preparada, está provando isso no Senado. A decisão do partido foi acertada ao colocá-la na linha de frente. É um fato novo, sem dúvida, que tem suas repercussões, mas estamos falando de uma pessoa preparada, uma política de destaque nacional”, considerou.

“No momento em que ela coloca o nome à disposição, ela está mantendo a unidade do partido e as conversas com outras legendas não recomeçam do zero”, considera o senador.

A senadora foi anunciada oficialmente como pré-candidata ao governo de Mato Grosso do Sul na manhã deste domingo (29), após pedido do ex-governador André Puccinelli, que lideraria a chapa. Segundo Moka, a decisão teve apoio unânime do diretório estadual do MDB.

Segundo apurou a reportagem, Simone teria reunião com o partido ainda neste domingo iniciar as negociações para a montagem da chapa, que deverá ser anunciada no próximo sábado (4), durante a convenção do partido em MS.

Trajetória

Simone começou sua carreira na Assembleia Legislativa atuando como consultora técnica jurídica entre 1995 e 1997. Depois, foi diretora técnica legislativa até 2001. Foi eleita deputada estadual pelo então PMDB em 2002, encorajada pelo apoio de grandes nomes da política do Estado, entre eles, o seu pai, Ramez Tebet.

Em 2004, decidiu concorrer à prefeitura de Três Lagoas e se tornou a primeira mulher a governar a cidade, obtendo 66,72% dos 43.832 votos. Em 2008, foi reeleita com uma das maiores aceitações do Estado, atingindo 76% dos votos válidos.

Em 2011 assumiu o cargo de vice-governadora de Mato Grosso do Sul ao lado do então governador do Estado André Puccinelli. Como vice-governadora teve um papel atuante, esteve oito vezes interinamente à frente do governo, e foi a primeira mulher a ocupar esta posição.

Em 2014 Simone foi eleita ao Senado Federal com 640.336 mil votos, o que corresponde a 52,61% do eleitorado de Mato Grosso do Sul.