1Por lei, município precisa investir R$ 188 mil/ano; Valor licitado é 4,4 o obrigatório

Oitocentos e vinte e oito mil, novecentos e vinte e quatro reais e noventa e um centavos (R$ 828.924,91). Este é o valor que o Governo de Mundo Novo licitou para a aquisição de remédios neste ano. Os processos licitatórios foram feitos nesta quarta e quinta-feira (28), na Sala de Reuniões, da prefeitura.

Seis empresas, a maioria do Sul do país, ganharam a oportunidade de ofertar vários itens. Na Farmácia Básica, que está com estoque em dia e é bastante elogiada pelo secretário de Saúde Evaldo, foram licitados R$ 511.889,06. No medicamento especial, referente a processos judiciais, são mais R$ 311.025,85 de investimento.

Thiago Prando, farmacêutico coordenador de Assistência Farmacêutica, explicou que o município precisa investir R$ 188.036,80 (cento e oitenta e oito mil, trinta e seis reais e oitenta centavos) no ano, referente à R$ 10,30 por habitante. Do valor que rege a lei, o município é responsável por R$ 2,36 por habitante (mesmo valor do estado). O Governo Federal investe R$ 5,58 por habitante.

Ou seja, Mundo Novo é obrigatório a investir, com recursos próprios, R$ 43.084,16. Do valor licitado, retirando a contrapartida dos governos estadual e federal (R$ 144.952,64), o município ficará responsável (recursos próprio) por R$ 683.972,27 se todos os medicamentos licitados forem adquiridos. É quase 16 vezes superior ao valor exigido do município por lei. Em 2018, Mundo Novo investiu em medicamento cerca de R$ 500 mil.

 

Legenda: Mundo Novo investido bastante na Farmácia Básica e Medicamentos especiais.

 

Texto: Jandaia Caetano

Foto: Carina Yano