Suspeito fugiu sem prestar socorro às vitimas mas foi parado pela Polícia Rodoviária Federal:Beatriz Magalhães

No último sábado (01), um acidente envolvendo o genro da deputada Mara Caseiro, Nivaldo Thiago Filho de Souza, fez uma vítima. Carlos Americo Duarte, 59 anos, morreu na hora.

O representante  comercial estava com o filho e o piloto do barco quando o acidente aconteceu.

“Estávamos muito felizes aproveitando o momento”, afirma o filho da vítima, Cae Duarte, 33 anos.

Depois que tirei a foto, coloquei meu celular no barco e quando olhei para frente fomos surpreendidos por uma lancha em alta velocidade, que nos atingiu de lado, pois estávamos fazendo uma curva”, conta o filho da vítima, Cae Duarte, 33 anos.

Cae desmaiou na hora do impacto e que quando acordou se deparou com o suspeito tentando ligar o motor do barco para fugir.

Segundo ele, o piloto, genro da deputada Mara Caseiro, Tiago Filho, jogou as bebidas alcoólicas no rio e fugiu sem prestar socorro às vítimas.

“Nesse momento tirei forças, me levantei e deparei com meu pai caído já sem vida. Nós trocamos de barco pois acreditávamos que nosso barco iria afundar. Descemos o rio em direção a uma pousada. Outros pilotos tentaram capturar o criminoso, mas ele já tinha fugido”, acrescenta.

A pesca era uma atividade comum para os dois, Cae conta que sempre pescavam juntos, mas essa foi a primeira vez que fariam a pesca de barco.

O filho da vítima precisou pedir autorização para a Polícia Rodoviária Federal para avisar sobre o corpo do pai, que estava dentro do veículo.

O suspeito do crime já estava no posto rodoviário e então foi encaminhado para a Polícia Civil para fazer o depoimento.

“O assassino chegou da Delegacia escoltado pela PRF como se fosse uma pessoa honesta. Parecia que o criminoso era eu, todos desconfiados”.

Depois de dar o depoimento à Polícia Civil, Duarte foi ao hospital e prestou depoimento a Marinha.

Caso ainda está sendo investigado pela polícia local.

O Correio do Estado tentou contado com a assessoria da deputada Mara Caseiro, porém até o momento desta publicação não obtive retorno.

CorreiodoEstado