Dirigentes da UEMS e da ITAIPU avaliaram a execução do Convênio de 8 milhões

Nesta quinta-feira (2) docentes e discentes da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) – Unidade Universitária de Mundo Novo, iniciaram suas atividades no Refúgio Biológico Binacional de Maracaju (RBBM) com o objetivo de atender as metas previstas no projeto “Laboratório de Fertilidade do Solo, Herbário e Ações Socioambientais e Técnico-Científicas na região do Cone-Sul de Mato Grosso do Sul” que está  sendo desenvolvido em parceria da ITAIPU Binacional com a UEMS/Mundo Novo.

Estiveram presentes durante as atividades os acadêmicos Jefferson Matheus Barros Ozório (Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais), Isabela Neves (Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia – Produção Vegetal), Elifas Augusto Pereira da Silva (Graduando do curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental), Dr. Marcos Massuo Kashiwaqui (Pesquisador vinculado ao Grupo de Estudos em Ciências Ambientais e Educação – GEAMBE), prof. Dr. Jean Sérgio Rosset (Docente do curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e do Programa de Pós-Graduação em Agronomia – Produção Vegetal), prof. Dr. Leandro Marciano Marra (Docente do curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e Gerente da Unidade Universitária de Mundo Novo), profa. Dra. Selene Cristina de Pierre Castilho (Docente do curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental) e prof. Dr. Leandro Fleck (Docente e Coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental).

Na ocasião, foram coletadas amostras para caracterização química e física do solo do RBBM, dando início, oficialmente, aos trabalhos relacionados a dois projetos técnico-científicos a serem executados no interior do RBBM. Esta caracterização física e química do solo servirá como base para os demais trabalhos realizados na área do Refúgio. Especificamente, os projetos iniciados são relacionados à estudos sobre a qualidade física do solo e a quantificação da estocagem de carbono e qualidade deste carbono aportado ao solo ao longo dos anos de recuperação do RBBM.

Ações acadêmicas integram meta inicial prevista no Convênio entre UEMS e ITAIPU (Crédito fotos:
Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional)

Os dois projetos técnico-científicos iniciados têm como título “Qualidade física do solo no Refúgio Biológico Binacional Maracaju (ITAIPU)”, coordenado pela Profa. Dra. Selene Castilho e “Estocagem de carbono e caracterização da matéria orgânica do solo no Refúgio Biológico Binacional Maracaju (ITAIPU) e sistemas manejados ao entorno, no município de Mundo Novo, MS”, coordenado pelo prof. Dr. Jean Rosset.

“Ao final da execução destes dois projetos, será possível concluir sobre a modificação da qualidade física do solo após a restauração florestal do Refúgio e, além disso, quantificar quanto carbono foi sequestrado e retido no solo ao longo dos 25 anos de restauração florestal do RBBM a partir de uma área totalmente degradada” informa Rosset. De acordo com o docente, esse procedimento irá contribuir para o entendimento sobre o potencial de sequestro de carbono do solo e, consequente mitigação das emissões antropogênicas de gases de efeito estufa.

Presença do Diretor-Geral e do Diretor de Coordenação da ITAIPU

Na oportunidade, além de autoridades locais, esteve presente o Diretor-Geral brasileiro da ITAIPU Binacional, General João Francisco Ferreira e o Diretor de Coordenação, General Luiz Felipe Carbonell, os quais cumpriam agenda em diversos municípios da área de influência do reservatório de ITAIPU, e prestigiaram o início da execução das metas do convênio com a UEMS no Refúgio de Maracaju, reforçando a importância dos estudos científicos para a preservação e manutenção dos serviços ecossistêmicos oferecidos por toda a área de abrangência da ITAIPU Binacional.

Também estiveram presentes o Coronel Aloísio Lamim (Assessor Especial do Diretor Geral Brasileiro) e o Coronel Theófanes Pessôa (Assessor do Diretor de Coordenação), além do Sr. Haroldo Virgílio (Gerente do Departamento de Integração Regional). Além deste a presença de Técnicos da Itaipu Paraguai (Margem Direita).

Além de marcar o início das ações Socioambientais e Técnico-Científicas vinculadas ao projeto, a UEMS, representada pelo prof. Dr. Leandro Marra, teve a oportunidade de realizar um agradecimento ao Diretor-Geral e Diretor de Coordenação da Itaipu Binacional, pela assinatura do convênio entre a UEMS e ITAIPU Binacional no valor estimado em 8 milhões de reais para construção e instrumentalização de um Laboratório de Fertilidade do Solo, de um Herbário e de realização de 18 projetos Socioambientais e Técnico-Científicos.

Esta ação ratificou o compromisso dos docentes, discentes e técnicos vinculados a Instituição com toda a sociedade sul-mato-grossense, e a importância da ITAIPU Binacional para o desenvolvimento regional sustentável, além de evidenciar a magnitude do projeto para a melhoria da qualidade das ações de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas pela UEMS de Mundo Novo.

Docentes da UEMS/Mundo Novo em atividades de campo na região do Refúgio Maracaju (Crédito fotos:
Alexandre Marchetti/Itaipu Binacional)

As ações socioambientais e de pesquisa que estão sendo realizadas na área do Refúgio possuem caráter de ineditismo, uma vez que essa importante área de 1.356 hectares que passou por um processo de restauração florestal possui poucas informações científicas a respeito da fauna, flora e solos. Importante destacar que o RBBM é uma área Binacional, ou seja, pertence ao Brasil e ao Paraguai, e todas essas ações socioambientais e de pesquisas realizadas são consideradas como atividades de Internacionalização da UEMS.

“Além de fortalecer o Desenvolvimento Regional, com importantes estudos sobre as características ambientais da região. Ao final do convênio, a UEMS entregará a sociedade, resultados científicos importantes para entendimento e melhoria da qualidade ambiental da região”, relatou a profa. Dra. Selene Castilho..

O prof Dr. Leandro Marra ressaltou a importância do encontro com as autoridades da ITAIPU. “Foi uma oportunidade única onde agradecemos pessoalmente a confiança, o respeito e a motivação que a ITAIPU tem nos tratado enquanto instituição pública de Ensino Superior. Foi um momento muito humano e de gratidão. Os generais são pessoas simples e sabem da importância em contribuir para o desenvolvimento territorial sustentável da região de abrangência da Itaipu”, relatou Marra.

Ele relata que a parceria de sucesso já oferta e ofertará muitas entregas para a sociedade brasileira e, também, paraguaia. “Obrigado Itaipu Binacional. Conte com a UEMS. Estamos conectados e juntos temos mais envergadura e mais capilaridade para contribuir com o Desenvolvimento Territorial e garantir maior Segurança Hídrica ao País”, destacou Marra.

O prof. Dr. Leandro Fleck ressaltou a honra em iniciar as ações propostas em um projeto que se tornará um marco de desenvolvimento regional e cuidado social. “Entendemos que ao iniciar as atividades práticas em parceria com a ITAIPU Binacional estamos dando uma resposta a sociedade, que além de profissionais capacitados a atender as demandas regionais, esperam também que a Universidade se constitua como um fator propulsor de ações que resultem em melhoria social”, avaliou Fleck.