NILSON SILVA
Projeto criado no exterior e implantado com muito sucesso em terras tupiniquins, a Polícia Comunitária que está sendo gradualmente desenvolvida em Mundo Novo, município localizado na região extremo sul de Mato Grosso do Sul e que se limita com o Estado do Paraná e com o Paraguai, já surte efeitos positivos no dia-dia da comunidade.

Equipes do Terceiro Pelotão da Polícia Militar estão visitando a área rural para tomar ciência das dificuldades dos moradores desta região, bem como para repassar dicas de segurança aos proprietários rurais e seus familiares, além de divulgar o número do telefone fixo daquela unidade de segurança, visto que dependendo de onde é realizada uma ligação ao número 190, ela pode por questões de rede telefônica ser direcionada para Eldorado, Japorã ou Guaíra, no Paraná.

Empresários, líderes comunitários e religiosos, além de diretores de entidades situadas no núcleo urbano também receberão em breve, a visita dos policiais militares, com o objetivo de estreitar as relações, discutindo os problemas da segurança pública e suas possíveis soluções.

O comandante do Terceiro Pelotão, o capitão Joeder Martins, diz que recentemente foi reativado Mundo Novo o Conselho Comunitário de composto por profissionais da segurança, como policiais militares, civis e bombeiros, além de profissionais liberais, representantes da sociedade organizada, tais como clubes de serviços, empresários e membros dos Poderes constituídos.

O Capitão explica que o Policiamento Comunitário aproxima a comunidade da Polícia, “onde todos juntos tenham condições de identificar, priorizar e resolver problemas relativos à criminalidade, para garantir a qualidade de vida da população. Este tipo de ação acrescenta à Polícia a característica de uma prestadora de serviços públicos, agindo para o bem comum, além de dar uma resposta enérgica ao crime, previne incidentes relacionados à violência, reduzindo os problemas na localidade onde esse modelo for implantado”, afirma.

Ele cita como exemplo positivo do projeto em Mundo Novo, a realização semanal na sede do Pelotão de “aulas de cidadania”, em que pessoas, maiores ou menores de idade, que cometeram pequenos delitos, como dirigir sem possuir habilitação, portar drogas para consumo ou perturbação do sossego público, são encaminhadas a sede da Unidade Militar, onde assistem palestras e vídeos educativos temáticos, como por exemplo prevenção ao uso de drogas, crimes de trânsito, poluição sonora, preservação do patrimônio público e disciplina.

O Oficial destaca ainda que dados internos indicam uma elevação no nível de confiança da população mundonovense na Polícia Militar, pois nos últimos meses, as denúncias feitas através do telefone 190 ou até mesmo nos casos em que o cidadão procura a PM para relatar delitos criminosos, aumentaram de forma significativa.

Ele cita como exemplo destas delações, a apreensão de um celular que estava em poder de preso detido na cadeia pública local, a recuperação de várias motonetas ou motocicletas furtadas do pátio da Agência do Ciretran e a prisão de vários envolvidos nestes delitos e a apreensão de drogas e detenção de traficantes.

Joeder encerra afirmando que “se todos juntos tiverem condições de identificar, priorizar e resolver problemas relativos à criminalidade, para garantir a qualidade de vida a população, a polícia além de propiciar uma resposta enérgica aos delitos, previne incidentes relacionados a violência e desta forma reduz os problemas de segurança da comunidade”.

Fonte: Assessoria