Uma cena comovente emocionou os familiares de uma das vítimas do incêndio que atingiu a boate Kiss durante uma festa universitária no domingo (27), em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. A jovem Tanise Cielo, 23 anos, recebeu uma homenagem dos amigos de uma academia de dança que ela frequentava havia dois anos durante seu sepultamento no Cemitério Santa Rita de Cássia.

Vestindo camisetas do grupo de dança de salão, amigos trouxeram um notebook com um CD com as músicas que Tanise mais gostava. Ao som da melodia, dançaram em volta do túmulo em um gesto de comoção e lembranças. “Essa homenagem foi um alívio para o meu coração. Pude ver que a minha filha era tão querida nesse grupo. Dançar era a coisa que ela mais gostava de fazer em vida”, desabafou ao G1 mãe Vera Todatto Lopes, de 52 anos, amparada por três parentes.

Incêndio
O incêndio começou por volta das 2h30 de domingo, durante a apresentação da banda Gurizada Fandangueira, que utilizou sinalizadores para uma espécie de show pirotécnico. Segundo relatos de testemunhas, faíscas de um equipamento conhecido como “sputnik” atingiram a espuma do isolamento acústico, no teto da boate, dando início ao fogo, que se espalhou pelo estabelecimento em poucos minutos.

O incêndio provocou pânico e muitas pessoas não conseguiram acessar a saída de emergência. A festa “Agromerados” reunia estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, dos cursos de pedagogia, agronomia, medicina veterinária, zootecnia e dois cursos técnicos.

Pelo menos 101 das vítimas identificadas eram estudantes da Universidade Federal de Santa Maria, segundo informou a instituição em sua página na internet.

O comandante do Corpo de Bombeiros da região central do Rio Grande do Sul, tenente-coronel Moisés da Silva Fuch, disse que o alvará de funcionamento da boate estava vencido desde agosto do ano passado.

Foto e Texto: www.g1.com.br