Nesta segunda-feira (3) completam 31 dias de internação de Dionathan Celestrino, 21 anos, o Maníaco da Cruz, na Santa Casa de Campo Grande, sendo que seu destino ainda está incerto. O jovem está isolado no 5º andar do hospital e já custou quase R$ 1 mil aos cofres públicos.

A informação é do psiquiatra Luiz Salvador, que atendeu Dionathan durante os 20 dias em que esteve sob observação médica. “A diária de cada paciente da psiquiatria custa em média R$ 30. Ele está ocupando o correspondente a três vagas”, disse Salvador. O rapaz recebeu alta há 11 dias e permanece sob a escolta de três policiais militares e atendimento de um enfermeiro.

O destino de Dionathan está nas mãos do juiz da 1ª Vara da Infância e Juventude de Ponta Porã, Adriano da Rosa Bastos. Ele vai determinar se ele será solto ou internado em uma clínica psiquiátrica. O processo corre em segredo de justiça. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o Maníaco já havia cumprido a pena na Unei de Ponta Porã, de onde fugiu em março.

“Para mim ele [Maníaco] deve ser preso em uma clínica para infratores ou em uma prisão que também possa fazer tratamento, porque ele oferece risco aos outros. Ele pode fugir a qualquer momento”, concluiu Salvador,que trabalha no hospital desde 1966.

Quando o juiz expediu a instalação do Maníaco para uma unidade de Saúde, a Santa Casa foi escolhida devido a preparação do corpo clínico e, segundo a diretoria da Associação Beneficente de Campo Grande, porque os outros hospitais do Estado não ofereciam condições adequadas para recebê-lo. Dionathan permanece sob escolta 24 horas por dia.

Outro motivo é que o juiz ameaçou prender o governador André Puccinelli (PMDB) se o Maníaco da Cruz não fosse internado em um hospital.

Fonte Midiamax.com – Foto: Cleber Gellio