André quer lideranças do partido trabalhando pela reestruturação do PMDB (Foto: Divulgação, Luis Carlos Campos Sales, ASC Moka)
André quer lideranças do partido trabalhando pela reestruturação do PMDB (Foto: Divulgação, Luis Carlos Campos Sales, ASC Moka)
André quer lideranças do partido trabalhando pela reestruturação do PMDB (Foto: Divulgação, Luis Carlos Campos Sales, ASC Moka)

Reunião do PMDB está agendada para a próxima segunda-feira (23), em Campo Grande 

Foram 42 dias afastados dos holofotes, mas o ex-governador André Puccinelli (PMDB) reapareceu em Brasília para cooptar apoio nacional e discutir as diretrizes, com peemedebistas que integram a bancada federal do Estado. Ele estaria preocupado com a auditoria nas contas do Estado que seu sucessor Reinaldo Azambuja (PSDB) está prestes a divulgar.

Fontes ligadas ao governo tucano, revelam que André tem procurado Reinaldo para tentar ‘amenizar’ o conteúdo das revelações que o atual governador fará sobre a devassa que promoveu nas contas deixadas pelo peemedebista.

Além do rombo de R$ 166 milhões deixados para conclusão das obras, André tem sido chamado por Reinaldo de ‘irresponsável’, por, por exemplo, acertar o reajuste dos professores para o ano subseqüente ao termino de seu mandato, e também por não ter deixado empenhado, como havia prometido, recurso para conclusão dos hospitais regionais de Três Lagoas e Dourados, já temporariamente suspensas.

O vazamento de informações de que funcionários de empreiteiras que prestavam serviços para o governo na gestão Puccinelli, também eram servidores da secretaria de obras, comandada por Edson Giroto (PR), também pode colocar Puccinelli na mira da justiça.

Concomitantemente, no STJ (Superior Tribunal de Justiça) voltou a tramitar a ação penal que envolve a doação do terreno que ficou conhecido como ‘Área do Papa’, e acusa o ex-governador, na época prefeito de Campo Grande, de ter cometido irregularidades que lesaram os cofres públicos.

No primeiro dia de fevereiro, André foi um dos convidados ilustre da festa de comemoração da eleição de Junior Mochi (PMDB), para a presidência da Assembleia Legislativa, e conversou com a direção regional do partido, de quem espera mais empenho para ‘reestruturar o PMDB’ em Mato Grosso do Sul. Em Brasília, interlocutores do ex-governador revelaram que presenciaram um André ‘bonzinho’ e ‘tranquilo’.

O senador peemedebista, Waldemir Moka, disse ao Jornal Midiamax que a visita de Puccinelli a Brasília tinha a intenção de reestruturar o partido. “A partir do segundo semestre, já queremos começar a discutir o lançamento de candidaturas próprias e possíveis composições com os demais partidos”, frisou o parlamentar.

A executiva regional do partido deve se reunir na próxima segunda-feira (23) para discutir os rumos do PMDB no Estado, em um cenário sem a família Trad, já que o ex-deputado federal Fábio Trad já anunciou a saída, e Marquinhos Trad foi preterido pela legenda na Assembleia, e com a volta de Puccinelli para a cena política peemedebista.

Fonte: MidiaMax / Ludyney Moura