Na rede social Instagram, ao lado de um amigo, Marcelo vestido de mulher, mostra que sempre gostou de um deboche - Foto: Reprodução
Na rede social Instagram, ao lado de um amigo, Marcelo vestido de mulher, mostra que sempre gostou de um deboche - Foto: Reprodução
Na rede social Instagram, ao lado de um amigo, Marcelo vestido de mulher, mostra que sempre gostou de um deboche – Foto: Reprodução

Marcelo Heitor Silvestre dos Santos, 33 anos, responde por improbidade administrativa na 1ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande. São acusados no mesmo processo, que trata de irregularidades na concessão do terminal portuário de Porto Murtinho, além dele, seu primo, o deputado federal Vander Loubet (PT), seu tio Ozório Miranda dos Santos, e seu pai, atual prefeito de Porto Murtinho, Heitor Miranda dos Santos.

Em vídeo publicado nesta semana nas redes sociais, Marcelo Heitor aparece zombando das pessoas que foram para as ruas no último domingo (15) protestar contra a presidente Dilma Rousseff e os casos de corrupção envolvendo a Petrobras. O caso ganhou repercussão nacional.

Quanto ao processo, ele é originário de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual e se arrasta na Justiça desde 2006. Na acusação, o MPE acusa a família Miranda dos Santos de ferir o princípio da impessoalidade na concessão para exploração do terminal de Porto Murtinho. A família Miranda dos Santos, na época, operou dos dois lados do processo licitatório: nas empresas que receberam a concessão e no Poder Público, pois o Estado era governado por José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, e o secretário de Infraestrutura era o primo dele e atual deputado federal, Vander Loubet.

Vander, aliás, é um dos 49 políticos investigados por suspeita de participação do esquema doPetrolão, denunciado na operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Fonte: Folha do Conesul