Previsão foi anunciada pelo governo nesta sexta-feira

Reinaldo-Azambuja-Silva

A previsão de deficit para 2016 em Mato Grosso do Sul ficará em torno de R$ 700 milhões, segundo declarou o governador Reinaldo Azambuja em agenda nesta sexta-feira (18). Reinaldo justificou que o aumento dos supérfluos deve conter a queda de arrecadação e disse que outros Estados estão tomando medidas mais drásticas.

“Vamos buscar apertar o cinto e ampliar a receita para cobrir as despesas. Tem Estados com pacotes mais drásticos para a sociedade. Aqui, só vamos aumentar os supérfluos. Com a projeção da data base para o ano que vem, quando precisaremos repor as perdas inflacionárias, precisamos estruturar a economia”.

Reinaldo disse ainda que já vem tomando medidas para economizar desde o início da gestão, não só com o anúncio do pacote de reduções do governo federal. “Diminuímos secretarias, cargos em comissão e temos a despesa de custeio reduzida. Terminamos o ano equilibrados, com condições de pagar o 13º em dia”.

O governador enviou nesta quinta-feira (17) à Assembleia Legislativa, projeto de lei que prevê aumento do imposto em cosméticos, perfumes, refrigerantes, bebidas alcoólicas, bem como aos cigarros e derivados do fumo. Além disso, propõe que os carros só fiquem isentos de IPVA a partir de 20 anos, cinco a mais que hoje.