psicultura Mundo NovoO vice-prefeito Nivaldo Marques esteve na tarde de quinta-feira na Superintendência Estadual do Banco do Brasil participando juntamente com uma Caravana de Mundo Novo, composta pelos vereadores João Ravazini, Gildo Amaral e Orandir Ribeiro e pelo presidente da Coopisq ( Cooperativa de Piscicultores de Mundo Novo) Alcindo Boork, buscando alternativas como criação de um seguro para atividade da piscicultura.

psicultura Mundo Novo 02De conformidade com o diretor-presidente da Agraer, Enelvo Felini, que acompanha de perto o setor produtivo rural de Mundo Novo, principalmente a piscicultura que teve perda significativa com enchentes, se propôs acompanhar o grupo mundonovenvense na reunião com o superintendente Estadual do Banco do Brasil, em exercício, Fábio Alexandre Pereira que ouviu as solicitações apresentadas, pontuando estratégias viáveis entre a instituição federal e o governo do Estado que possibilitem atender os pequenos produtores.

Ao contrário de outros setores produtivos do País, a piscicultura é uma das poucas áreas que não possuem nenhum tipo de seguro em casos de calamidades públicas, como a enfrentada recentemente pelas enchentes no Município. “As três maiores causas de prejuízos no nosso ramo são: seca, enchentes e doenças. Viemos aqui para falar sobre os nossos problemas e tentar encontrar uma solução para casos como a última enchente enfrentada. Hoje, os piscicultores se sentem desprotegidos porque não há um seguro para nós”, explica o produtor Alcindo .

O vice-prefeito Nivaldo destacou a receptividade da Superintendência Estadual do Banco do Brasil e do Enelvo Felini, posicionando com muita preocupação com sugestão do retorno imediato da atividade na piscicultura no município. “ Com empenho da classe política e a vontade de vencer este obstáculo por nossos piscicultores, brevemente com ajuda de Deus retornaremos com notoriedade no estado, que representa ainda 16% da produção do peixe”, comentou Marques.