Polícia Civil identifica ladrões de caminhonetas

UMBERTO ZUM / TA NA MÌDIA NAVIRAÍ

A Polícia Civil de Naviraí identificou os membros de uma quadrilha emnvolvida no roubo de três caminhonetas, na cidade de Naviraí. A quadrilha começou a ser identificada após a prisão de dois integrantes que foram presos juntamente com mais dois indivíduos, na noite do último dia nove, logo após ter sido roubada a terceira caminhoneta.

Paulo Ricardo santos Oliveira (29 anos) e Julio César Santos Rosa (31 anos) estavam em um veículo Volkswagem gol de cor branca, juntamente com Jhonny Almeida Gonçalves (28 anos) e Alison Roger Silva Gonçalves (24 anos).

Eles foram presos após tentarem fugir de uma abordagem feita pela equipe do Grupamento Esprcial Tático com Ajuda de Motocicleta (GETAM) de Naviraí.

Ao serem detidos, foram encontrados no veículo Volkswagem Gol em que os quatro estavam, dois revólvertes sendo um carregados, um com quatro munições e o outro com seis. No veículo também foi encontrado um aparelho celular da marca Motorola, que na checagem houve a constataçção de que se tratava de produto de furto. Jhonny, Paulo Cézar, Paulo e Ricardo, foram presos em flagrante e foram acusados de porte ilegal de arma de fogo.

Com a prisão dos quatro, a equipe do Serviço de Investigações Gerais (SIG), que já estava investigando o roubo das caminhonetas, passaram a cruzar informações e identificaram Julio César e Paulo Ricardo como sendo dois integrantes de uma quadrilha envolvida em pelo menos dois dos três roubos.

As investigações continuaram e o restante da quadrilha foi identificada pelos policiais do SIG, que agora continua fazendo diligências com o objetivo de realizar as prisões necessárias. Os nomes dos demais integrantes da quadrilha não foram revelados para não atrapalhar as investigações.

FORAGIDO

Julio César dos santos Rosa, 31 anos, era foragido do presídio do sistema semi-aberto e já havia sido preso, em 2014, juntamente com um comparsa, acusado de roubar uim malote com R$ 100 mil, na porta de uma agência bancária. Na ocasião, ao ser preso, ele também foi acusado de tráfico de drogas.

Julio César também é apontado como autor de um crime de latrocínio (roubo seguido de morte), ocorrido no dia 15 de fevereiro deste ano, em Sidrolândia, onde a vítima, Paulo César Buchanelli, foi morto com um tiro no coração.

Após balear o empresário, Julio Cézar, que estava na garupa de uma moto pilltada por um comparsa, pegou o malote de dinheiro com aproximadamente R$ 70 mil fugiu logo em seguida.