Fim de semana de trabalho intenso na frente de combate ao incêndio no Parque Nacional de Ilha Grande

Fim de semana de trabalho intenso na frente de combate ao incêndio no Parque Nacional de Ilha Grande. Da madrugada de sábado até o final da manhã de domingo foram 31 horas lutando sem parar contra as chamas que acometem a ilha Grande e várzea continental do parque.
Manhã de sábado (dia 17): No começo da manhã de sábado todas as equipes foram mobilizadas com o objetivo de diminuir os dados após o fogo ter ultrapassado o aceiro da lagoa Saraiva, na altura do município de Guaíra. Mais uma aeronave foi destacada pelo Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas.
Tarde de sábado (dia 17): Um novo foco de incêndio surgiu na localidade do parque denominada praia do Paracaí, em São Jorge do Patrocínio. Uma equipe de 20 brigadistas e bombeiros foi destacada para a nova frente de combate porém em menos de uma hora o novo foco já havia se alastrada em um grande incêndio que começou a se deslocar em direção ao sul, sentido lagoa Xambrê. O vento na tarde de sábado alcançou o seu maior pico ao longos dos últimos dias de combate. Foram registradas rajadas de vento de aproximadamente 100 km por hora. Os fortes ventos além de propagar as chamas mais rapidamente, prejudicam a segurança de voo dos helicóptero.
Noite de sábado (dia 17): Todo o efetivo foi deslocado para São Jorge do Patrocínio para conter o avanço das chamas por meio de melhoria dos aceiros já existentes e uso de contra-fogo.
Madrugada de domingo (dia 18): O efetivo aumentou para 75 pessoas e foram acionados 4 tratores com grade e roçadeiras para a preparação dos aceiros já existentes. Ao todo 3,79 km foram melhorados e ampliados. Foi feito o contra-fogo ao longo de toda a madrugada em uma linha de 1,6 km. A abertura do aceiro contou com o apoio de uma comunidade rural de Altônia, a Comunidade Bom Jesus da Paineira, que cedeu um trator e um operador para o trabalho. Um produtor rural de outra comunidade, Nossa Senhora do Rocio, também de Altônia, doou frutas para toda a equipe envolvida neste esforço.
Manhã de domingo (dia 18): Com o amanhecer do dia as duas aeronaves deram início ao lançamento de água com heli-balde com o objetivo de diminuir as chamas do foco que surgiu na tarde de sábado e também de controlar as chamas do contra-fogo. Foram lançados 19.000 litros em 43 lançamentos de águá. Até o momento as aeronaves Falcão 01 e Falcão 03 já somam 37h45min de voo na missão, foram realizados 12 Transporte de tropa, 03 Transporte de materiais/suporte logístico, 100 Lançamentos realizados com helibalde, em combate direto, totalizando aproximadamente 38.700 litros de água e 13 voos de reconhecimento/levantamento de área.
Tarde de domingo (dia 18): Após 31 horas sem parada e praticamente sem revezamento as equipes foram dispensadas para o descanso. Foi realizado monitoramento com helicóptero para avaliação de danos e acompanhamento dos efeitos do contra-fogo.
Todas as técnicas ao alcance da força-tarefa foram empregadas nestes dias: combate direto, lançamento de água com aeronaves, aceiro e contra-fogo. As queimas prescritas realizadas em dezembro de 2018 e abril de 2019 se mostraram eficientes na criação de refúgios para a fauna. A queima prescrita é ação preventiva com o objetivo de consumir o material combustível acumulado, renovando a vegetação e preservando a diversidade biológica.
Em razão da intensidade do trabalho de campo, ainda não foi possível levantar as informações sobre a área queimada nestes últimos dois dias.
A força-tarefa de combate aos incêndios do Parque Nacional de Ilha Grande além do ICMBio (órgão gestor da unidade) conta com o Corpo de Bombeiros do Paraná e do Mato Grosso do Sul, Polícia Militar Ambiental do Mato Grosso do Sul, Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas, Parque Nacional do Iguaçu e o CORIPA, Consórcio Intermunicipal que está coordenando o apoio logístico e articulando o apoio operacional das prefeituras de Altônia, São Jorge do Patrocínio, Icaraíma e Alto Paraíso.

(Fonte: ICMBio)