Raposa do campo foi capturada em pátio de escola do município e reconduzido ao seu habitat natural.

Além do desequilíbrio ambiental, causado pelos desmatamentos e a expansão dos grandes centros urbanos, um fator preponderante chama a atenção de ambientalistas e órgãos de Segurança Pública, em especial o Corpo de Bombeiros Militar.

 

No município de Naviraí houve um aumento considerável de atos incendiários em terrenos baldios e Áreas de Proteção Permanentes (APP), que estão localizadas no interior da cidade, forçando animais silvestres a abandonarem seu habitat natural e procurar abrigo no interior de residências, empresas, escolas etc.

 

Nesta quarta-feira, dia 12 de maio, por volta das 16h:20min, a guarnição de serviço do 6º Subgrupamento de Bombeiro Militar Independente (6ºSGBM/Ind), composta pelo Maj Kleber e Cb Pacheco, foi acionada pelo telefone 193, onde segundo a solicitante, havia um animal silvestre andando pelo pátio da Escola Estadual Antônio Fernandes, localizada na Rua Laurentino Pires de Arruda, nº 430, Jardim Progresso.

Ao chegar no local, a guarnição vislumbrou o animal deitado embaixo da copa de um pequeno arbusto, sendo que ao perceber a aproximação dos militares, a raposa do campo empreendeu fuga, porém ao tentar fugir, por um portão de metal, acabou se enroscando, dando a oportunidade de sua captura.

 

Com o cuidado necessário para não feri-lo, a guarnição, após capturá-lo, colocou-o em caixa de transporte ventilada e, como a cidade não é provida de um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) e devido ao mesmo não possuir qualquer ferimento incapacitante, foi reconduzido ao seu habitat natural em segurança.

 

Fonte: Jornal do Conesul