Sucesso no mundo, DJ mantém agenda ao redor do planeta e lidera ranking em plataforma de música eletrônica.

Lukas Ruiz, de 28 anos, conhecido mundialmente pelo nome artístico Vintage Culture é o primeiro brasileiro da história a conseguir uma dobradinha na maior plataforma de vendas de música eletrônica do mundo, o Beatport, com duas músicas entre as dez mais vendidas do site: o remix “Drinkee”, com John Summit e Sofi Tukker, ficou responsável pelo ouro, e o single “Free”, com Roland Clark e Fancy Inc, ganhou a prata, dentre o TOP 10 da plataforma que ainda o reconheceu como um de seus cinco artistas mais vendidos e ouvidos globalmente. Ele é natural de Mundo Novo, cidade sul-mato-grossense com pouco mais de 18,4 mil habitantes.

Desde junho, Vintage Culture está com a turnê “Free” trabalhando intensamente pelos Estados Unidos, apresentando-se em Las Vegas, Miami, Nova York, Chicago, Detroit e outras 35 cidades, além do festival Lollapalooza Chicago.

Ele foi o único artista a ter dois sets no Tomorrowland Around The World, a edição online do maior e mais expressivo festival de música eletrônica do mundo, o Tomorrowland Bélgica.

Mantendo o status de “ticket seller” que conquistou o Brasil, o artista vem colecionando diversos shows esgotados também em terras norte-americanas, com destaque para o sold out duplo no Space Miami. Em sua agenda, ainda há apresentações confirmadas no EDC Las Vegas em outubro e EDC Orlando em novembro.

Um dos próximos shows do brasileiro ocorrerá no dia 15 de agosto, quando é a vez do Só Track Boa desembarcar em Nova York, com Vintage Culture apresentando seu extended set numa mega-produção no Brooklyn Mirage. O line-up completo será divulgado em breve.

Além do excelente momento nos Estados Unidos, a tradicional rádio britânica BBC Radio 1, convidou Vintage Culture para fazer parte do BBC Radio 1 Dance All Weekend, programação especial de 70 horas de música eletrônica nos dias 6, 7 e 8 de agosto, com Swedish House Mafia, Carl Cox, Diplo, MK, Nina Kraviz, Pete Tong e convidados.

Não deixe de acompanhar a turnê “Free”, o anúncio dos shows na Europa, e todos os movimentos de Vintage Culture. O artista que tem mais de 3,4 milhões de seguidores no Instagram disponibiliza suas agendas na rede social.

A CARREIRA

Este é Vintage Culture.  Este é Vintage Culture.  

Vintage Culture ganhou espaço no mundo eletrônico ao lançar “Blue Monday” do New Order e “Another Brick in the Wall” de Pink Floyd, que logo começaram a viralizar na rede junto com suas versões de “Bete Balanço” do Cazuza e “Bidolibido” de Fernanda Abreu.

Antes de tudo isso, Lukas vivia em Mundo Novo, onde estudou até completar o ensino médio no Centro Educacional Mundo Novo Mickey e, também, onde nasceu o seu interesse pela música eletrônica com um CD de Hard Trance de um tio que ele encontrou. Até então gostava de muito a eletrônica das bandas dos anos 80, como New Order e Depeche Mode, mas não conhecia esse lado mais pista de dança.

O artista foi alçado à voos mirabolantes a partir de 2012. Em 2013 já tocava pelo mundo. Em 2014 Vintage Culture entrou para o casting da Entourage (maior agência de música eletrônica do Brasil). Em 28 de março de 2015 o artista já estava num lugar ambicionado por muitos, apresentou-se no Palco Perry do Lollapalooza Brasil.

No mesmo ano, os belgas Dimitri Vegas & Like Mike convidaram pessoalmente Vintage Culture para se apresentar no palco Smash the House no Tomorrowland Brasil em maio, logo depois Lukas assinou o remix de “Higher Place” da dupla com o cantor norte-americano Ne-Yo. Ainda em 2015 Vintage Culture fez sua primeira turnê pelo mundo.

Em 2016 o artista gravou um importante clipe internacional e neste ano também se afastou para tratamento de uma Caxumba. O artista, porém, vem ao longo dos anos mantendo-se entre os mais importantes nomes do eletrônico no mundo.

 

Fonte: Jornal do Conesul