326679433_52a1af9dcabf2efaa7dfa24333a173ba4b4b03b4a754eO GARRAS (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) apresenta nesta terça-feira (10) às 10 horas da manhã, a associação criminosa apontada como autora da invasão ao quartel da Polícia Militar de Antônio João (MS), de onde foram levadas na semana passada armas de grosso calibre, coletes a prova de bala, sendo que em seguida os acusados tentaram explodir o caixa eletrônico de uma agência bancária do município.

De acordo com o delegado Dr. Alberto Vieira Rossi, titular do GARRAS, o mesmo grupo seria responsável pelo assalto a banco ocorrido em Aral Moreira (MS), no ano passado.

Cinco pessoas estão presas no GARRAS, duas no Paraguai e outras duas ainda estão foragidas. Entre os presos estão um policial militar de Antônio João e outro da Polícia Nacional Paraguaia. As prisões aconteceram durante uma operação realizada em conjunto pelo GARRAS, Polícia Federal, Polícia Civil de Ponta Porã (MS) e Polícia Paraguaia. Os presos do GARRAS serão apresentados à imprensa durante a entrevista coletiva.

Segundo Dr. Rossi foram apreendidos com a associação criminosa durante a operação, grande quantidade de armas de grosso calibre, bala clava, coletes a prova de bala e farta munição, inclusive de fuzil. Todo o material encontra-se apreendido no Paraguai.

Todos os detalhes da operação e da ação dos criminosos serão repassadas pelos delegados do GARRAS Márcio Shiro Obara e Alberto Vieira Rossi, durante a entrevista coletiva que acontece às 10 horas da manhã, desta terça-feira, na sede da Unidade localizada na Rua Barão de Ubá, 84 – Jardim Flamboyant, em Campo Grande.