img_20150218_145827419
O homem de 41 anos reclamou que galo ‘cantava muito’ (Foto: Divulgação, Celso Daniel, TL Notícias)

Uma ocorrência inusitada marcou a quarta-feira (18) de cinzas no município de Três Lagoas, distante 339 km da Capital. A Polícia Militar foi chamada no Bairro Jardim Rodrigues para deter um homem de 41 anos que, embriagado, quebrou móveis da casa e ainda tentou matar um galo de estimação de uma criança de dois anos.

Segundo o site TL Notícias, o acusado, M.J.G, chegou em casa bêbado e em um acesso de fúria  quebrou o aparelho de som  e de TV da residência onde morava com a irmã, para quem pediu dinheiro. Diante da negativa da doação de dinheiro, o homem saiu de casa e voltou ainda mais agressivo e alcoolizado.

A irmã do acusado contou aos policiais que o homem chegou gritando ‘que queria comer carne’ e que o faria ‘de qualquer jeito’, e ouviu de resposta que não havia o alimento na casa, o que o deixou ainda mais violento.

De posse de uma faca, M.J.G tentou alcançar um galo que, segundo o TL Notícias, pertencia a um menino de dois anos de idade, que presenciou toda a cena.

O homem conseguiu alcançar o animal e o esfaqueou nas patas. Ferido, o galo parou e teve um pedaço de sua crista cortado por M.J.G, que comeu cru a parte retirada do animal.

Depois de atacar o bixo, ele ainda ameaçou a família com a faca ensangüentada, caso chamasse a polícia. Uma das pessoas da residência conseguiu chamar a PM sem que o homem visse.

Quando os policias chegaram, o galo estava ferido, a criança de dois anos chorava bastante, e o acusado estava em um bar ao lado da casa onde aconteceram os fatos.

Questionado pela reportagem do TL Noticias, o homem confessou ter cortado e comido crua a crista do galo, e disse que ‘estava acostumado a comer carne crua’. Ele ainda reclamou que o animal ‘cantava muito’ o que o deixava irritado.

M.J.G foi preso e levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do município. Já o galo, foi colocado em uma caixa de papelão e levado para a PMA (Polícia Militar Ambiental), mas devido à gravidade dos ferimentos deverá ser sacrificado.

Fonte: MidiaMax

O homem de 41 anos reclamou que galo 'cantava muito' (Foto: Divulgação, Celso Daniel, TL Notícias)
O homem de 41 anos reclamou que galo ‘cantava muito’ (Foto: Divulgação, Celso Daniel, TL Notícias)