12801609_1070315479657031_5057880042137831791_nA deputada estadual Mara Caseiro assinou no início desta noite (3) ficha de filiação ao PSDB e colocou seu nome à disposição do partido para a disputa pela prefeitura de Campo Grande.

“Todo e qualquer desafio que me foi dado eu enfrentei, não tive medo de abrir a porta. É um sonho, e todos nós temos o direito de sonhar. Quero continuar sendo uma opção dentro do PSDB, mais um nome à disposição para esse projeto”, discursou, durante ato político que aconteceu no Grand Park Hotel.

Durante o evento, do qual participou o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, a vice-governadora, Rose Modesto, secretários de Estado, prefeitos, vereadores, e lideranças tanto da Capital quanto do interior, também ingressaram no ninho tucano o deputado Maurício Picarelli, e os vereadores Magali Picarelli e Flávio César.

Em seu pronunciamento, Azambuja brincou com o fato de Mara Caseiro figurar como a mais nova “rival” interna da vice-governadora Rose Modesto, nome até o momento mais cogitado dentro do PSDB para a sucessão municipal.

12795518_1070315456323700_5370377181332828425_n

“Como o PSDB é um partido democrático e plural, a Rose ganhou mais uma adversária dentro do partido. Como é importante isso né? Quanto mais nomes tiver, melhor. Teremos a sabedoria e a serenidade necessárias para entender que todos são competentes e definir o nome na hora certa”, ponderou.

Antes de se filiar ao PSDB, Mara Caseiro já vinha sendo citada em enquetes e pesquisas para consumo interno como nome forte para a sucessão de Alcides Bernal (PP).

Ao assinar sua ficha de filiação, a deputada lembrou que o PSDB foi seu primeiro partido, sigla pela qual disputou o comando do município de Eldorado, em 1992, como candidata a vice de seu sogro, Zeca Caseiro.

“Quero muito poder contribuir à altura esse carinho com o qual vocês estão me recebendo e atuar para que o PSDB possa ser o partido da transformação do Brasil”, discursou.

DESGOVERNO DO PT

Uma das questões mais abordadas durante o ato político foi a situação em que o Brasil se encontra devido ao desgoverno do PT.

Mara Caseiro convocou a todos para ir às ruas no próximo dia 13, quando haverá manifestações simultâneas por todo o País em favor do impeachment da presidente petista Dilma Rousseff.

“Dia 13 é a oportunidade que todos nós temos de nos colocar contra os desmandos do PT. Se você ama sua família, seu município, e quer um futuro para a nação, vamos às ruas, porque se você não vai, ela fica. Vamos retomar a nossa cidadania. Sou uma soldada, uma mulher sem medo, que se coloca à disposição para ajudar a transformar não apenas Mato Grosso do Sul, mas todo o País”, discursou.

O governador Reinaldo Azambuja também criticou o governo do PT por se apoderar das estruturas de governo do País, que na verdade pertencem ao povo. Para ele, cada vez mais cresce a responsabilidade do PSDB em ajudar o Brasil a reverter essa situação.

12801261_1070315516323694_1310760924731039277_n

“Nunca antes na história desse País se roubou tanto. O presidente Fernando Henrique Cardoso deixou a casa em ordem, o Brasil com a inflação controlada, organizou as estruturas de governo, e o PT chegou destruindo tudo isso. Acabou com a Petrobras, que já foi a quinta maior empresa do mundo, e agora está quebrada. É o patrimônio do brasileiro sendo dilapidado pelo PT”, disparou.

Na opinião do governador, o PT também é culpado por acabar com a confiança do brasileiro na política, situação que o PSDB também trabalha para reverter.

“Acreditamos na boa política, nos bons projetos, e sabemos que a população sabe enxergar isso”, concluiu.

O presidente regional do PSDB, Márcio Monteiro, seguiu na mesma linha, afirmando que a crise no Brasil tem pai e mãe, que se chamam Lula e Dilma.

“Nosso papel é fazer com que o povo brasileiro volte a sonhar”, afirmou.

FOTOS: PATRÍCIA MENDES