Tereza se tornou principal opção de aliança para o PMDB - Foto: Câmara dos Deputados

Cúpula do partido pode indicar vice de Tereza Cristina, se necessário

Tereza se tornou principal opção de aliança para o PMDB - Foto: Câmara dos Deputados
Tereza se tornou principal opção de aliança para o PMDB – Foto: Câmara dos Deputados

Empenhado em manter-se forte nas eleições de outubro, o PMDB ensaia jogar a toalha e, pela primeira vez, entrar na disputa pela Prefeitura de Campo Grande sem um candidato. O partido, visando compor grupo com musculatura para vencer nas urnas, não descarta ficar até mesmo sem a indicação do vice na chapa majoritária, que caminha para ser encabeçada pela deputada federal Tereza Cristina, do PSB, antiga aliada do ex-governador André Puccinelli (PMDB).

A vice, segundo estratégia discutida por lideranças do PMDB e PSB na noite de domingo, seria oferecida à aliados, como o PTB, do ex-prefeito Nelsinho Trad, e o DEM, do deputado federal Luiz Henrique Mandetta. O cenário foi apresentado novamente em reunião da executiva do PMDB na manhã de ontem, e teria sido bem aceito.