Um laticínio localizado no assentamento Indaiá no município de Itaquiraí, no qual não foi divulgado nome, foi interditado na tarde de ontem, após ser encontrado no local várias irregularidades, tais como produtos estragados impróprios para o consumo.

Segundo o B.O (Boletim de Ocorrência), um fiscal do IAGRO (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) durante inspeção ao Laticínio, além dos produtos estragados impróprios para o consumo, foi encontradas também, diversas embalagens de queijo com selo do SIF do DIPOA (Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal), de outra indústria do estado do Paraná e produtos de insumos vencidos, que eram usados para processamento de produtos que o laticínio não tem autorização para produzir.

Durante a inspeção do fiscal do Iagro, uma funcionaria do laticínio identificada como Cristiana, de 43 anos, disse ser advogada tentou impedir a fiscalização. O fiscal então acionou a Policia Civil que de imediato compareceu ao local, aonde Cristiana que novamente se apresentou como advogada da empresa queria esclarecimentos se existia mandado de busca no local.

Diante dos fatos, os policiais ao fazerem uma averiguação, constataram que Cristiana não era advogada, e a encaminharam para a Delegacia de Polícia Civil, acusada de exercício ilegal de profissão ou atividade.

O laticínio foi interditado e os produtos irregulares foram apreendidos. O caso foi registrado como falsificação do selo ou sinal público, quem utiliza indevidamente o selo ou sinal verdadeiro em prejuízo de outrem ou em proveito próprio ou alheio.