policia PMUm trabalho conjunto desenvolvido entre integrantes do Terceiro Pelotão da Polícia Militar de Mundo Novo e agentes do  Setor de Investigações Gerais da Polícia Civil daquele Município possibilitou a identificação e a prisão de dois homens, apontados como autores de três roubos, sendo um ocorrido na madrugada de sábado (23) e dois na madrugada de domingo (24), bem como a recuperação dos celulares tomados das vítimas e a apreensão de uma espingarda e de um simulacro de arma, além de uma motoneta Pop, usada pela dupla nas ações delituosas.

Policiais Militares efetuavam patrulhamento de rotina na área central de Mundo Novo, quando avistaram uma motoneta Pop 100, de cor preta, sem placa de identificação, que era conduzida por um indivíduo em atitude suspeita, e que trazia algo volumoso escondido em baixo da blusa.

Os policiais determinaram que ele parasse o veículo, mas ele desobedeceu a ordem e empreendeu  fuga em alta velocidade, passando sobre calçadas e pela contramão de direção, sendo que após o monitoramento  tático efetuado à distância, o suspeito, que já havia sido preso por furto e tráfico de drogas, sofreu uma queda, foi capturado.

Ele tinha escondido sob sua blusa, uma balança de precisão, usada para pesar drogas. Diante das suspeitas de que ele seria um dos envolvidos nos três roubos, o rapaz de 22 anos, admitiu a participação nos crimes e delatou o comparsa.

Uma equipe da Polícia Civil foi até a residência do outro envolvido, onde o mesmo narrou os delitos com riquezas de detalhes, sendo que em sua residência, foram localizadas, uma espingarda de pressão adaptada para calibre 22, um simulacro de pistola e os celulares roubados das vítimas.

Diante disso, os dois ladrões foram encaminhados para a Delegacia de Polícia, sendo que após a lavratura do flagrante, foram conduzidos a cadeia pública de Mundo Novo, onde permanecem à disposição da Justiça.

A motoneta, que tem seu chassi “pinado” (ilegível), tinha afixada uma placa pertencente a uma motocicleta de Curitiba –PR, também foi levada à Delegacia e será periciada, para se descobrir a sua procedência.

Sem Título-1
Foto: Divulgação